26/04/2021 às 08h42min - Atualizada em 26/04/2021 às 08h42min

ÍNDIA EM CRISE

FALTA OXIGÊNIO!

 
Trabalhadores migrantes aglomeram-se em estações de ônibus e trens, fugindo do lockdown, de volta para as suas vilas – criando um problemaço para os médicos no interior do país. Eles sabem que muitos dos que estão na multidão retornarão com cepas de Covid-19 que estão devastando a Índia urbana, levando, esta semana, a um número recorde de infecções diárias e ao maior número de mortes diárias do país, desde o surgimento do vírus. Em partes do estado rural de Bengala Ocidental, onde os políticos estavam realizando comícios eleitorais em massa até o final desta semana, o aumento de casos já começou. As pessoas estão estocando em casa oxigênio e remédios essenciais. A Índia vive grande pânico.
 
"Poucos hospitais nesta região têm leitos disponíveis no momento, e alguns estão recusando receber pacientes, não importa qual o nível de doença em que estão", disse hoje, sexta, 23, o médico de um hospital público em Birbhum, município de 3,5 milhões de pessoas no norte de Kolkata. Preferiu não se identificar, para não sofrer represálias das autoridades.
 
"Onde trabalho, nas últimas duas ou três semanas, vi triplicar o número de pacientes relatando falta de ar e outros sintomas de Covid."
 
"Os Estados Unidos identificaram fontes de material específico com necessidade urgente na indústria indiana da vacina Covishield, da AstraZeneca", disse um portavoz, referindo-se à versão indiana de AstraZeneca. Mas não mencionou se os EUA vão enviar milhões de doses da vacina para a Índia, depois que o "consultor pandêmico" Anthony Fauci disse nesse domingo que isso estava sendo considerado.
 
A Grã-Bretanha anunciou que enviou ventiladores e oxigênio para Delhi e a França e a Alemanha devem enviar oxigênio.
O Paquistão, inimigo tradicional da Índia, ofereceu suprimentos e equipamentos médicos e o primeiro-Ministro, Imran Khan, tuítou desejos de "rápida recuperação".
Na capital indiana, mais de 1/4 das pessoas testadas sobre o vírus tiveram resultado positivo nesse domingo. E o primeiro-ministro, Narenda Modi, disse que o país foi chacoalhado por uma tempestade e que a população tem que se vacinar, "não se deixar levar por rumores sobre vacinas".
 
É uma loucura! E isso tudo sem ter Bolsonaro como presidente – senão, poderia ser bem pior...
 


Leia mais em The Guardian.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »