21/03/2021 às 07h52min - Atualizada em 21/03/2021 às 07h52min

ALEMÃES CANSADOS.

O MUNDO INTEIRO CANSADO DO VÍRUS...

 
Os invernos em Berlim são reconhecidamente difíceis, mas este ano foi o pior de todos. “Estou muito cansada disso”, diz Ina Eggers, uma professora da cidade. “O inverno é sempre difícil, mas agora, com o confinamento, não temos nada para fazer, por isso tem sido horrível.”
 
A Alemanha está no meio de uma terceira onda da pandemia, com o número de casos aumentando rapidamente. Nesse sábado, o Instituto Robert Koch relatou 16.033 novas infecções por Covid-19 em um dia – eram 3.359 há pouco mais de uma semana. Por isso, os médicos estão pedindo um aperto urgente nas regras de confinamento para evitar que os hospitais fiquem sobrecarregados pela terceira vez.
 
Na última segunda-feira, 15, os políticos alemães planejaram discutir os próximos passos para aliviar uma paralisação parcial de quase cinco meses que começou em 2 de novembro e foi ajustada várias vezes desde então. Agora, espera-se que, ao contrário, eles aumentem as restrições.
“As pessoas estão cansadas, esgotadas e cansadas de tudo isso”, diz Trent Murray, um repórter em Berlim. “A extensão contínua do confinamento deu a percepção de que nunca vai acabar. Fiquei animado pensando que poderia encontrar amigos para um café em breve, mas agora os números de infecções aumentaram e é desanimador.”
 
Defne Cicek, 20, estudante de Düsseldorf, também está frustrada. “Para mim, parece que estamos andando em círculos”, diz ela. “O futuro parece mais incerto do que nunca e parece que nunca seremos capazes de voltar ao ‘normal’.”
 
Muitos ficaram frustrados com o lançamento lento da vacina na Alemanha, com apenas 8,69% da população recebendo a primeira injeção no sábado. Na sua última edição, a revista Spiegel até lamenta “a nova incompetência alemã” em relação ao ritmo lento. “Por que outros países são mais rápidos? Eu pessoalmente me sinto decepcionado com o governo. Tem sido muito lento em comparação com outros países.”, diz a revista sem obviamente jamais ter ouvido falar em Bolsonaro...
 
O ritmo pegou Murray, que é australiano, de surpresa. “Eu considerava que a Alemanha tinha um forte senso de organização e produtividade”, diz ele. “Por isso, fiquei surpreso ao ver o lançamento da vacina avançando bem devagar”.
 
Do lado de fora do aeroporto de Tempelhof em Berlim na sexta-feira, onde as vacinações da AstraZeneca foram retomadas após serem pausadas por temores de uma possível ligação com coágulos sanguíneos, aqueles desesperados por sua injeção fizeram seu caminho através da neve para remarcar compromissos cancelados.
“Estou feliz por receber a vacina agora porque o surto está piorando na Alemanha”, disse Jonny Neukirchener, 70, enquanto percorria o longo caminho através do campo de Templehofer, um local famoso como rota de fuga durante a guerra fria.
 
Eggers também deve tomar a vacina neste fim de semana. “Estou muito animada”, diz ela. “Estou chateada por ter sido tão lento e ainda perdemos três dias devido à suspensão da AstraZeneca.”
 
Com a situação na Alemanha parecendo sombria, o ministro das Relações Exteriores, Heiko Maas, alertou os alemães “famintos” de sol na semana passada contra viagens desnecessárias ao exterior. As empresas de viagens experimentaram um surto de interesse por reservas para Maiorca depois que a ilha espanhola foi retirada da lista de alto risco de Berlim. “Não é um convite para ir para lá”, disse Maas.
Para muitos na Alemanha, foi um inverno longo e frustrante. Infelizmente, agora parece que eles também podem esperar uma primavera difícil. Mais uma vez, um consolo para os alemães: “Vocês não conhecem Bolsonaro...”
 
Texto a partir de reportagem de The Guardian.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »