10/01/2021 às 08h11min - Atualizada em 10/01/2021 às 08h11min

CONTRIBUIÇÃO DA PANDEMIA:

A POLÍTICA APROXIMOU-SE DA CIÊNCIA


Ciência e política sempre se apresentaram de forma desconexa. Uma ia para um lado, a outra ia para o caminho oposto. Mas em sua edição de 8jan2021, a revista Science algo de surpreendente aconteceu nesse relacionamento conflituoso.
A revista lembra que “as desconexões entre ciência e política, nas quais importantes insights científicos podem ser perdidos pelos formuladores de políticas e o aconselhamento científico ruim pode infectar a tomada de decisão, são uma preocupação de longa data”.
Mas, hoje, o mundo enfrenta uma emergência comum na pandemia Covid-19, que apresenta um ambiente político dinâmico, incerto, mas de consequências extraordinárias em todo o mundo.
 
A Science combinou dois bancos de dados de grande escala que capturam política e ciência e suas interações, permitindo examinar a coevolução de política e ciência durante a pandemia.
Pela análise, muitos documentos de política na pandemia Covid-19 acessam substancialmente a ciência recente, revisada por pares e de alto impacto. E os documentos de políticas que citam a ciência são especialmente citados no domínio das políticas. Ao mesmo tempo, há uma heterogeneidade no uso da ciência nas instituições de formulação de políticas. A tendência dos documentos de política de citar ciência parece principalmente concentrada em organizações intergovernamentais (as IGOs), como a Organização Mundial da Saúde (OMS), e muito menos nos governos nacionais, que consomem ciência indiretamente por meio das IGOs. Essa coevolução estreita entre política e ciência oferece uma indicação útil de que um elo importante está operando, mas não tem sido uma condição suficiente para a eficácia na contenção da pandemia.
 
A rápida produção de novas ciências durante o Covid-19 tem levantado questões importantes sobre seu uso em políticas durante a pandemia. O ceticismo nas conexões entre ciência e política é antigo. Muitas vezes são consideradas esferas altamente desconectadas. Por exemplo, a teoria das “duas comunidades” na utilização do conhecimento destaca uma lacuna substancial entre cientistas e formuladores de políticas, desconectando a pesquisa do processo político. Por isso há uma preocupação substancial de que a política possa levar a resultados científicos não avaliados e potencialmente incorretos sobre esse momento pandêmico. Por exemplo, os servidores de pré-impressão têm desempenhado um papel desproporcional na disseminação de pesquisas relacionadas ao Covid-19. Apesar das facilidades que a ciência aberta oferece, “divulgar publicamente a ciência antes que ela passe na revisão por pares pode minar o rigor das evidências científicas acessíveis ao público”. Isso pode criar danos duradouros, se as evidências apresentadas se revelarem menos robustas. Essas preocupações são aumentadas ainda mais por exemplos de resultados amplamente relatados e, em seguida, retratados em relação ao Covid-19.
 
Para superar essa dificuldade, a Science aproveita um banco de dados em grande escala, o Overton, que registra documentos de política fornecidos globalmente por agências governamentais, grupos de reflexão e IGOs. Para cada documento de política, são combinadas referências científicas com um segundo conjunto de dados, Dimensions, uma publicação em grande escala e banco de dados de citações, oferecendo uma oportunidade distinta de examinar o papel da ciência na resposta política global ao Covid-19.
O Overton capturou 37.725 documentos de políticas publicados por agências governamentais e grupos de reflexão de 114 países e 55 IGOs, de 2 de janeiro a 26 de maio de 2020. Os dados incluem todas as principais economias e grandes centros populacionais, com exceção notável da China continental, envolvida em pesquisa própria e secreta sobre a origem do coronavírus. Juntos, os dados cobrem 66,3% da população mundial, 79,3% do produto interno bruto total e 95,6% das mortes confirmadas em todo o mundo devido ao Covid-19 (em 30 de maio de 2020).
 
Como uma primeira análise dos dados de política e sua relevância prática, foi examinado como a evolução dos documentos de política do Covid-19 corresponde aos fatos na prática. Os documentos de política refletem a dinâmica do caso (veja a primeira figura), mostrando uma sincronia entre a participação dos documentos de política Covid-19 entre todos os documentos de política e o número total de casos confirmados.
 
Leia a reportagem completa aqui.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »