04/06/2020 às 10h06min - Atualizada em 04/06/2020 às 10h06min

QUEM MORRE PRIMEIRO, O VÍRUS OU O JOGADOR?

O CORONAVÍRUS QUER ENTRAR EM CAMPO...


Os esportes em geral foram bastante contaminados pelo coronavírus (Covid-19), que afasta espectadores, atingindo a economia, e pode atingir principalmente, é claro, os jogadores nos esportes de muito contato físico. O futebol, por exemplo, pode virar um esporte sem faltas, com os jogadores evitando contatos físicos com os adversários. “Você está com a bola? Pode me driblar e seguir em frente que não ligo...”. Na comemoração dos gols, somente abraços virtuais. O lado positivo é que as faltas praticamente deixarão de existir. A luta livre pode se resumir a troca de xingamentos. O boxe poderá proibir o clinch. Os tenistas não se cumprimentarão no final da partida – e limparão as bolas antes de realizar os saques. No futebol americano, quem estiver com a bola deve permanecer com ela até o final...
 
Qualquer que seja a jogada, será um gol contra para os esportes.
 
No rugby, que é o futebol americano dos países mais britânicos, digamos assim, há grandes mudanças. A RLC (Rugby League Central), a FIFA ou CBF deles, lançou novas regras que estão sendo muito discutidas.

Na Austrália, eles tinham parado os jogos completamente em março, ainda na terceira rodada do campeonato. E estão retornando cheios de novidades. Duas grandes mudanças foram anunciadas: a introdução de mais seis tackles (ato de parar o adversário fisicamente ou lutar com ele no chão) em vez de uma penalidade por infrações ao ruck (grupo de jogadores em torno da bola que está no chão) e o retorno a um árbitro em campo. A introdução da regra dos seis novamente, como é conhecida coloquialmente, significa que o time atacante recebe mais seis tackles (outras seis chances de jogar a bola, mas não tente entender), no caso de o time adversário infringir no ruck (a área ao redor de um jogador derrubado).
Percebeu? Claro que não. É mais complicado do que desfile de escola de samba. Mas, pelas novas regras, a bola estará em jogo por quase três minutos extras em um jogo de 80 minutos!
Os árbitros também estarão correndo mais porque, no novo modelo, o árbitro assistente que costumava tomar decisões em parceria com o árbitro principal e os dois juízes de toque, com a chegada do coronavírus, se foi...
 
Meu Deus, esse Teu vírus fez a maior salada na zona do agrião! Expulsa ele daqui!
 
Leia também no The Sidney Morning Herald

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Daqui&Dali Publicidade 1200x90