04/03/2020 às 16h34min - Atualizada em 04/03/2020 às 16h34min

​BOLSONARO DESRESPEITA O MANUAL DE DEFESA DOS JORNALISTAS

REPÓRTERES ABANDONAM ENTREVISTA COM “PRESIDENTE” HUMORISTA


Um dia depois que o ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançou a cartilha de proteção aos direitos dos jornalistas, o presidente Jair Bolsonaro desrespeitou o manual na frente do mundo inteiro.
Nessa quarta-feira, ele saiu do Palácio da Alvorada acompanhado de um humorista fantasiado de presidente, com faixa e tudo, e deu início a um show vergonhoso de ataques aos repórteres que estavam lá para fazer a repercussão do mais baixo PIB dos últimos  três anos. Em 2019, segundo o IBGE, a economia brasileira cresceu 1,1%, muito abaixo do que havia sido projetado (2,55%). Para fugir das respostas, Bolsonaro escalou o humorista conhecido como Carioca, contratado da Record TV, para distribuir até bananas para os jornalistas, com aplausos da claque que todo dia está lá para ajudar nos ataques aos profissionais. As cenas fizeram parte até de uma “live” do presidente. Pela primeira vez, repórteres escalados para a cobertura, viraram as costas e foram embora.

A cartilha desrespeitada pelo presidente Bolsonaro cumpre parte das recomendações feitas pela Comissão Interamericana dos Direitos Humanos. Ela é uma reedição do documento lançado em 2018 no governo Michel Temer. Entre as obrigações do governo, destaca a cartilha: condenar veementemente agressões contra jornalistas e encorajar a punição dos responsáveis; prevenir os crimes contra as pessoas por exercício de seu direito à liberdade de pensamento e expressão; adotar políticas públicas de prevenção à violência e crimes contra jornalistas e outros comunicadores, de modo a sinalizar para a sociedade que essas práticas constituem graves ameaças à democracia.

Pelo jeito, o presidente Jair Bolsonaro não leu e não está muito interessado em seguir a cartilha. Vejam esse ponto do documento: “As autoridades não devem fazer discursos que exponham jornalistas, comunicadores e comunicadoras a mais risco de violência ou aumentem a vulnerabilidade dos profissionais”. Tudo que Bolsonaro e equipe não fazem, muito pelo contrário.

A repercussão do “show das bananas” tomou conta das redes sociais. Desrespeito aos profissionais, aos brasileiros e ao cargo que ocupa estão entre os milhares de comentários. Depois desse “pibinho” e a disparada constante do dólar, fica a pergunta: quem paga  a conta desse “circo dos horrores” na porta do Palácio da Alvorada?

ATENÇÃO

Diante dessas barbaridades dessa pessoa que ocupa o cargo de presidente do Brasil, a Associação Brasileira de Imprensa (ABI) lançou a seguinte Nota:

Compostura, senhor presidente!
Nota da Associação Brasileira de Imprensa (ABI)

Nesta quarta-feira, a porta do Palácio da Alvorada foi palco de mais um episódio vergonhoso, em que jornalistas foram desrespeitados pelo presidente Jair Bolsonaro. 
Um humorista fantasiado de presidente e trajando um arremedo de faixa presidencial, chegou ao local num carro oficial com o secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajmgartem, e distribuiu cachos de bananas aos jornalistas. 
Em seguida, apareceu Bolsonaro e interagiu com piadas de mau gosto com o humorista, participando da palhaçada e ofendendo os jornalistas e o trabalho da imprensa. 
Esse comportamento inaceitável do presidente com a imprensa vem se repetindo e se acentuou ao longo das últimas semanas. Demonstra pouco apreço à democracia e à liberdade de expressão – quando não também machismo e misoginia, ter como alvo preferenciais profissionais do sexo feminino.
Seja como for, está a exigir uma resposta firme de todos os democratas. 
A ABI já procurou direções de veículos de imprensa e de entidades de representação de jornalistas para articular, conjuntamente, uma resposta polida, mas firme, às inaceitáveis agressões de Bolsonaro e de integrantes de seu círculo mais próximo.
E continuará resistindo às agressões do presidente à imprensa. 
Continuará, também, exigindo do presidente um comportamento à altura de seu cargo.
Compostura, senhor presidente!

Paulo Jeronimo de Sousa – Presidente da ABI 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »