31/10/2019 às 11h23min - Atualizada em 31/10/2019 às 11h23min

PROMOTORA BOLSONARISTA:

EM DEFESA DAS LEIS OU DOS INTERESSES?

 
Na foto, você pode ver Carmen Eliza Bastos de Carvalho, a promotora do caso Marielle. A seu lado, Anderson Gomes, deputado bolsonarista, o mesmo que quebrou a placa em homenagem à vereadora Marielle. Pode isso, “bolso”?

Carmen Eliza Bastos de Carvalho celebrou a posse de Bolsonaro dizendo que ele libertaria o país do "cativeiro esquerdopata". E em entrevista coletiva na tarde desta quarta-feira (30), a promotora disse que o depoimento do porteiro que citou Bolsonaro no assassino de Marielle foi "um equívoco". 

Nessa quinta-feira (31), Leandro Demori, jornalista do Intercept Brasil, compartilhou várias publicações da promotora Carmen Eliza Bastos de Carvalho que denunciam seu alinhamento pró-Bolsonaro. Em uma delas, no Instagram, relata o que sentiu quando Bolsonaro assumiu a presidência:
“Há anos que não me sinto tão emocionada. Essa posse entra naquela lista de conquistas, como se fosse uma vitória…” (01/jan/2019).

Em outra foto, ela aparece vestindo uma camiseta com o rosto de Bolsonaro estampado, escrito “Bolsonaro presidente”. E há ainda outro registro em que ela comemora os resultados das eleições de 2018. “O Brasil venceu! 57,7 milhões! Libertos do cativeiro esquerdopata”, dizia a imagem, com a hashtag “#vaificarpresobabaca”, em referência a Lula. Na legenda, mais comemorações: “Patriotismo. Assim que se constrói uma nação”.
 
O jornalista Leandro Demori agora faz questão de indagar:
“Como será a atuação dela no caso do assassinato de uma – como ela define – esquerdopata, caso esse que envolve o Bolsonaro estampado em sua camiseta?”. Aliás, é o que o Brasil inteiro quer saber: ela atuará em defesa das leis ou em defesa dos bolsonaros? Será que o deputado ao lado pode responder por ela?

Mais imagens: Forum

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »