03/09/2019 às 10h08min - Atualizada em 03/09/2019 às 10h08min

GAROTINHO E A VOLTA DO ESTADO DEMOCRÁTICO

LUIS NASSIF SAI EM DEFESA DOS GAROTINHOS


Bem interessante esse texto de Luis Nassif de protesto contra a prisão de Garotinho e de Rosinha. Interessante e provavelmente justo. Vale a leitura:

A perseguição implacável contra o casal Garotinho

A perseguição à família Garotinho é um dos episódios mais abusivos de um país que não respeita nenhuma forma de direito individual.
Por Luis Nassif 


Se a lei de abuso de autoridade estivesse em vigor, o juiz que ordenou a prisão do casal Garotinho seria imediatamente preso, assim como os promotores estaduais que solicitaram.
A perseguição à família Garotinho é um dos episódios mais abusivos de um país que não respeita nenhuma forma de direito individual.
Passei a acompanhar o seu caso quando foi retirado de um hospital, de maca, para ser enviado à prisão, com as imprensa inteira celebrando e colunistas indignos, como Artur Xexéu, ironizando o choro da filha. Na época fui atrás de dicas remetidas para o GGN, que mostravam uma autêntica conspiração envolvendo especuladores imobiliários, o juiz de Campos, promotor, delegado da Polícia Federal, juiz eleitoral até chegar aos tribunais superiores.

Garotinho tem duas características.
A primeira, é valente até o limite da temeridade. Enfrenta juízes influentes, como os Zveiters, a Globo, os tribunais.
A segunda é que não tem padrinhos. Não tem a solidariedade da esquerda, por não ser um esquerdista típico, nem de personalidades públicas, por ser um político paroquial e se indispor com a Globo, não desperta solidariedade de ministros de tribunais superiores nem de porta-vozes dos direitos humanos. Esses dois aspectos o tornam um alvo fácil para as represálias do Judiciário.

Não sei de sua vida política. Sei de uma vida privada discreta, sem sinais exteriores de riqueza. E de uma vida familiar adorável, com sua penca de filhos.
Mas essa sequência de abusos precisa acabar, ainda mais agora que o Supremo Tribunal Federal acordou para o clima inquisitorial criado pela Lava Jato.

O caso Garotinho pode ser emblemático para o início da volta do estado de direito ao país.
 

JORNAL GGN
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »