30/08/2019 às 16h22min - Atualizada em 30/08/2019 às 16h22min

FAKENEWS DÁ ATÉ 8 ANOS DE CADEIA

EDUARDO BOLSONARO: "VÃO NOS PROCESSAR"!


A reação da família Bolsonaro à derrubada  do veto do presidente à lei que pune com dois a oito anos de prisão quem espalha fakenews mostra que a turma sabe muito bem o que fez na eleição passada. 
A derrota do presidente Jair Bolsonaro no Congresso foi enorme. Nessa quarta-feira, 326 deputados votaram pelo aumento da pena para quem fizer denúncia caluniosa com finalidade eleitoral. No Senado, 48 votaram contra o veto e só 8 concordaram com o presidente. A atualização do Código Eleitoral foi aprovada no primeiro semestre deste ano. Em junho, Bolsonaro vetou o dispositivo da "lei das Fakenews". 
O cerco se fecha ainda mais porque o presidente do Congresso, senador Davi Alcolumbre, confirmou que a CPI das Fakenews vai sair. A CPMI vai investigar o uso de perfis falsos e os ataques cibernéticos para caluniar candidatos na campanha eleitoral de 2018. 
O líder do PT no Senador, Humberto Costa, é firme na necessidade de combater as fakenews. “Ou nós nos sublevamos contra essa prática criminosa de produção de notícias mentirosas, de ataques à reputação das pessoas, de ataques às instituições, ou o Brasil, muito em breve, será vítima de um processo de autoritarismo inigualável na nossa história. Quem inventa notícia falsa, quem faz um processo de destruição de reputação de pessoas, sabendo que está propagando mentiras, tem que ser severamente punido”, defende o senador.
O deputado federal Eduardo Bolsonaro, o filho do presidente que quer virar embaixador nos Estados Unidos, disse que a Câmara foi "desproporcional " e que sua família pode virar alvo de petistas caso a situação permaneça como está e partiu para o ataque.
"A esquerda comemorou, e está comemorando até agora, mesmo com a chapa Haddad tendo sido condenada por fakenews. Sabe  quem vai se dar mal com essa lei aqui? Alan dos Santos, Bernardo Kister, o Luiz, Olavo de Carvalho, de repente família Bolsonaro. Porque eles não têm escrúpulos, eles não respeitam a liberdade de expressão e vão nos processar ainda que venham a perder. Apenas para ter o discurso para dizer que nós estamos sendo processados por divulgar fakenews, quando na verdade eles sabem que os fatos que nós divulgamos são verdadeiros.
Uma matéria divulgada pelo site The Intercept, também nessa semana, discorda do deputado. Ao analisar a importância do Youtube na eleição do ano de 2018, foi constatado que o algoritmo  da rede social ajudou Bolsonaro e o partido dele. Metade dos dez canais do Youtube Brasil que mais cresceram, metade era dedicada a promover Bolsonaro e extremistas de direita. O canal que mais apareceu no “Em alta” na última metade do ano passado foi o Folha Política. Notório produtor de fakenews de direita, como teorias da conspiração envolvendo Adélio Bispo e urnas fraudadas, ele foi de aparição zero no ranking em julho e agosto para um pico de 2.747 em outubro, mês das eleições, e 2.556 em dezembro, último mês da análise. O canal está ligado ao site Folha Política, do casal Ernani Fernandes Barbosa Neto e Thais Raposo do Amaral Pinto Chaves, que também administrava a rede de dezenas de páginas e perfis falsos que o Facebook  derrubou em outubro por comportamento inautêntico.  O Folha Política já recebeu verbas do deputado federal Fernando Francischini, do PSL, partido de Jair Bolsonaro, e do PRTB, sigla do vice-presidente Hamilton Mourão.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Daqui&Dali Publicidade 1200x90