23/07/2019 às 15h58min - Atualizada em 23/07/2019 às 15h58min

BOLSONARO É UMA AMEAÇA ATÉ PARA OS ÍNDIOS ISOLADOS DA AMAZÔNIA.


A campanha mundial em defesa das nações indígenas brasileiras e contra o desmatamento da Amazônia ganha um reforço da ONG Survival International que mostrou para o mundo, essa semana, imagens raras dos Awá, no Maranhão. O vídeo foi divulgado com exclusividade pelo site do jornal Le Parisien que ressaltou que "é uma tribo isolada da floresta, ameaçada pela exploração da Amazônia".

O trabalho é mais um ato de resistência. Ele foi filmado por indígenas Guajajara, vizinhos dos Awá que estão protegendo os redutos da floresta. O coletivo de cineastas Mídia Índia divulgou as imagens. 
Erisvam Guajajara, do Mídia Índia, diz que eles não tinham autorização para gravar, mas justificou: "A gente sabe da importância de usar essa imagem do Awá porque se ,a gente não divulgar isso para o mundo, eles vão acabar sendo assassinados pelos madeireiros. Há uma necessidade de mostrar que eles existem e que estão correndo risco de vida. Por isso, estamos usando essa imagem para pedir socorro para que as autoridades possam proteger a vida de nossos parentes, que não querem contato".
O diretor da Survival International, Stephen Cory, reforçou para o Le Parisien que "Só a indignação mundial pode impedir um genocídio". No comunicado da ONG Survival International tem uma uma foto de Kapiru Awá. Ele viu toda família ser massacrada por grileiros, no final do anos 80. Kapiru Awá escapou e viveu sozinho durante 10 anos. Sua história foi relatada no documentário “Serras da Desordem” (prêmios de melhor filme, diretor e fotografia em Gramado, 2006) do cineasta Andrea Tonacci.
A união das nações indígenas com a tecnologia reforça a defesa dos territórios e da floresta. " Os Guajajara, que são cerca de 14 mil no Maranhão, formaram grupos conhecidos como os "Guardiões" que  fornecem dados de GPS de zonas onde são  encontrados troncos de árvores cortadas e ajudam os bombeiros nos incêndios florestais", explica Le Parisien. A ONG alerta que alguns Guardiões já foram assassinados e as ameaças de morte são constantes.
A cena do Kapiru Awá também está no curta-metragem “Ka’a Zar Ukize Wà - Os Donos da Floresta em Perigo”. O filme, produzido pela Mídia Índia em colaboração com o Instituto Catitu e outros parceiros, será lançado nesta terça-feira (23) na Unibes Cultural, em São Paulo, como fechamento da Mostra ISA 25 Anos de Cinema Socioambiental.

Desde janeiro, após a posse de Jair Bolsonaro, as nações indígenas do Brasil intensificaram a campanha  internacional para conseguir apoio contra as ameaças do governo e dos seus apoiadores do agronegócio e madeireiros. 
O papa Francisco, o presidente francês Emmanuel Macron e ambientalistas de todo mundo ampliaram a corrente contra o extermínio dos indígenas e a destruição das florestas tropicais. Os altos índices do desmatamento na Amazônia registrados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais-INPE no mês de junho, em comparação com o mesmo período de 2018, causaram uma grave crise entre o presidente Bolsonaro  e o diretor do instituto Ricardo Galvão. Ameaças e ataques de autoritarismo não intimidaram o especialista que reafirmou: "Não volto atrás em nenhuma vírgula no que eu disse". O relatório afirmou que o desmatamento na Amazônia cresceu 60% em um ano.

Le Parisien / RFI

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »