01/05/2022 às 07h35min - Atualizada em 01/05/2022 às 07h35min

​1º DE MAIO, DIA DO TRABALHADOR!

É DIA DE LULA, NÃO É DIA DE BOLSONARO.


 
Lula voltou a criticar os ataques de Bolsonaro ao STF (Supremo Tribunal Federal), nesse sábado, durante evento com mulheres em São Paulo. Ele afirmou que Bolsonaro só conhece o ódio.
Lula estava se referindo ao perdão concedido por Bolsonaro ao deputado federal aliado Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado pelo STF a oito anos e nove meses de prisão por ameaças à corte, aos ministros e à democracia. Antes mesmo da sentença ser definitiva, Bolsonaro publicou um decreto de graça individual perdoando Silveira, o que abriu uma nova crise com o STF.
 
As declarações de Lula foram dadas em um evento com centenas de mulheres em um bairro na periferia de São Paulo. O encontro, organizado por associações de moradores, foi feito para tratar da inflação de alimentos, que atinge diretamente a população de baixa renda.
No local, as referências a Bolsonaro, em meio à população, eram feitas apenas em meio a nomes pouco elogiosos e xingamentos.
Lula reclamou mais uma vez do preço dos alimentos e afirmou que o gás – que teve mais um reajuste na semana passada – deveria fazer parte da cesta básica.
"O meu compromisso não é com banqueiro, não é com o alto empresariado, não é com o fazendeiro, mas com o povo pobre desse país", disse.
 
Ao ouvir de algumas mulheres que ele já estava eleito, Lula fez uma expressão de dúvida e voltou a pedir que as pessoas votem e prestem atenção em quem votam.
"Nosso voto não é pouca coisa, nosso voto é um ato revolucionário. Temos que saber o que se faz com o nosso voto", afirmou, completando depois: "Vamos restabelecer a democracia no dia 2 de outubro mandando esse cidadão ir viver num sítio dele".
 
De preferência, um sítio lá nos Estados Unidos, que ele ama tanto – apesar de os Estados Unidos não demonstrarem que querem Bolsonaro por perto...
 
FELIZ 1º DE MAIO PARA TODOS NÓS!
 
Leia também no Brasil247.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »