06/04/2022 às 08h55min - Atualizada em 06/04/2022 às 08h55min

PARECE O ROSS, MAS NÃO FAZ HUMOR.

O ECONOMISTA GABRIEL GALÍPOLO QUESTIONA BOLSONARO.



O economista Gabriel Galípolo aparece como um dos novos nomes no entorno de Lula para a eleição de 2022. Mas já mostrava que sabia das coisas em 2018, quando discordou da euforia do mercado em relação a Bolsonaro.
 
Em entrevista à Folha, dias antes do segundo turno entre Bolsonaro e Haddad, Galípolo (que, foto, parece o Ross, da série “Friends”...), afirmou que via uma projeção romântica em relação ao então candidato, que liderava as pesquisas.
"Será uma lua de mel ou só uma noite de núpcias? É esse tempo que a gente precisa ver. O Brasil tem uma situação diferente dos demais emergentes: não tem mais dívida externa, volume de reservas enorme, capacidade ociosa grande", disse o economista, na época presidente do banco Fator.
 
Também declarou ceticismo que o mercado financeiro deveria considerar para acertar suas projeções.
"Eu gosto da metáfora do trapezista do circo. Você pode ir ao circo e achar que o trapezista voa. Mas, se ele próprio achar que voa, pode ser perigoso. O que eu estou ponderando é o quanto o mercado está começando a acreditar que o trapezista voa. A princípio, parecia que se tratava de uma retórica que patrocinava um candidato que o mercado entendia como mais palatável que um outro candidato. Hoje, já não me parece mais isso. Me parece que existe um convencimento por parte do mercado de quem realmente comprou aquela narrativa de que os problemas acabarão simplesmente combatendo a corrupção", disse Galípolo, às vésperas da vitória de Bolsonaro. Infelizmente, milhões de brasileiros taparam olhos e ouvidos nessa hora.
O trapezista não voa e o país se esborrachou com ele no fundo do poço.
 
Felizmente, Lula não é trapezista...
 
 
Leia também na Folha e no Brasil247.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Daqui&Dali Publicidade 1200x90