15/02/2022 às 07h12min - Atualizada em 15/02/2022 às 07h12min

​BOLSONARO QUERIA DISQUE 100 CONTRA VACINA

LEWANDOWSKI PROIBIU



Bolsonaro precisa urgentemente receber vacina especial. Pirou de vez. Acredite, ele queria fazer um Disque 100 com o objetivo único de receber denúncias contra... vacinas! Felizmente o Ministro Ricardo Lewandowski, do STF, proibiu essa anomalia.
 
O governo está proibido de utilizar o Disque 100 para receber críticas de pessoas contrárias à vacinação contra a Covid-19. Além disso, precisará reformular notas técnicas expedidas pelos ministérios da Saúde e da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, onde o Executivo se opõe à exigência de passaporte de comprovação de vacina e a obrigatoriedade de imunização de crianças. Ou seja, Lewandowski restabeleceu o bom senso.
 
A decisão foi tomada nessa segunda-feira, 14, para atender ação da Rede Sustentabilidade que contestava decisões divulgadas pelo governo federal.
 
"É praticamente unânime a opinião dos epidemiologistas e educadores de que a vacinação da população em geral, particularmente das crianças e adolescentes, para a retomada segura das atividades escolares, sobretudo em escolas públicas situadas nos locais mais remotos do território nacional, onde não são oferecidas, de forma adequada, aulas online, seja porque não existem condições técnicas para tanto, seja porque os alunos simplesmente não têm acesso à internet, computadores e smartphones", escreve Lewandowski em sua decisão. De acordo com ele, cabe ao governo federal, além de disponibilizar os imunizantes e incentivar a vacinação em massa, evitar a adoção de atos, sem embasamento técnico-científico ou destoantes do ordenamento jurídico nacional, que tenham o condão de desestimular a vacinação de adultos e crianças contra a Covid-19, sobretudo porque o Brasil ainda apresenta uma situação epidemiológica distante do que poderia ser considerada confortável, inclusive em razão do surgimento de novas variantes do vírus.
 
"Crianças e adolescentes são, portanto, sujeitos de direitos, pessoas em condição peculiar de desenvolvimento e destinatários do postulado constitucional da 'prioridade absoluta'. A esta Corte, evidentemente, cabe preservar essa diretriz, garantindo a proteção integral dos menores segundo o seu melhor interesse, em especial de sua vida e saúde, de forma a evitar que contraiam ou que transmitam a outras crianças a temível Covid-19", afirmou o ministro.
 
Lewandowski também lembrou que a previsão do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) é de que a vacinação desta faixa da população é obrigatória.
"Especificamente no que tange ao tema da vacinação infantil, o ECA é textual ao prever a obrigatoriedade da 'vacinação de crianças nos casos recomendados pelas autoridades', estabelecendo penas pecuniárias àqueles que, dolosa ou culposamente, descumprirem 'os deveres inerentes ao poder familiar ou decorrente de tutela ou guarda' dos menores", escreveu o ministro.
 
O Brasil precisa urgentemente vacinar-se contra ‘bolsonaros’. Infelizmente, somente no próximo 1º de janeiro...
 
Leia também no Brasil247.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Daqui&Dali Publicidade 1200x90