12/01/2022 às 16h32min - Atualizada em 12/01/2022 às 16h32min

​BOLSONARO CONTRA O SUPREMO!

UMA SUPREMA BOBAGEM...


Bolsonaro voltou a atacar os ministros do STF Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, nesta quarta-feira, 12. “Quem eles pensam que são?”, questionou. Se ainda não sabe, presidente Bolsonaro, os dois são ministros do STF. Isso basta? Não? STF significa Supremo Tribunal Federal. E Barroso também preside o TSE (Tribunal Superior Eleitoral).
 
Pois bem. Bolsonaro é alvo de cinco inquéritos no STF (quatro deles têm Moraes como relator) e de um inquérito administrativo no TSE, presidido por Barroso, aquele que Bolsonaro afirmou que entende de “terrorismo”. E Moraes, para ele, atuaria fora das regras constitucionais. 
“Quem é que esses dois pensam que são? Quem eles pensam que são? Vão tomar medidas drásticas dessa forma, ameaçando, cassando liberdades democráticas nossas, a liberdade de expressão. Porque eles não querem assim, porque eles têm candidato. Os dois, nós sabemos, são defensores do Lula, querem o Lula presidente — disse Bolsonaro a um canal bolsonarista, de acordo com O Globo. Traduzindo: Bolsonaro descobriu, não se sabe como, em quem Moraes e Barroso vão votar – aliás, o mesmo voto da maioria do povo brasileiro...
 
Até aqui, todos pensavam que Bolsonaro e os Supremos Juízes viviam uma trégua, quase uma lua de mel. Mas esse novo ataque parece pôr fim ao quase namorico entre eles. A data marcou o ápice da tensão, já que Bolsonaro chamou Moraes de “canalha” e afirmou que não iria mais cumprir as decisões judiciais do magistrado. 
 
Dois dias depois, porém, Bolsonaro divulgou uma nota afirmando que as declarações feitas em eventos públicos com apoiadores foram feitas no “calor do momento”. Bolsonaro deve ter suado frio, depois que leu o que declarou...
 
Questionado sobre um artigo em que Barroso fala de "terroristas verbais", o presidente afirmou que o magistrado entende de "terrorismo" por ter atuado como advogado do italiano Cesare Battisti, condenado por quatro assassinatos:
— De terrorismo ele entende. Ele defendeu o terrorista Cesare Battisti — disse, acrescentando: — É um direito dele defender terrorista? É um direito. Um advogado tem direito de defender qualquer pessoa, (mesmo) que seja um pedófilo. Eu não defenderia.

Dois dias depois, porém, Bolsonaro divulgou uma nota afirmando que as declarações feitas em eventos públicos com apoiadores foram feitas no “calor do momento”.

Leia também no Globo e no Brasil247.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »