10/11/2021 às 12h21min - Atualizada em 10/11/2021 às 12h21min

​BOLSONARO BATE RECORDE EM PESQUISA

RECORDE DE QUEDA...

 

O governo Bolsonaro (se é que se pode chamar de governo...) bate recorde negativo na pesquisa Genial/Quaest: 56%. Esse percentual representa uma queda de três pontos percentuais na comparação com o mês de outubro. A sua desaprovação em novembro passou de 53% para 56%. Queda em apenas um mês!
A aprovação caiu um ponto percentual e ficou em 19% em novembro. Os que avaliam a gestão como regular somam 22%, queda de dois pontos percentuais.
 
Bolsonaro teve a maior reprovação (60%) entre as pessoas que ganham até dois salários mínimos. Nessa faixa de renda, somente 15% aprovam a gestão, 22% a consideram regular e 4% não sabem ou não respondem.
 
Entre as pessoas com renda de dois a cinco salários mínimos, 55% desaprovam a administração, 18% aprovam, 23% consideram regular e 4% não sabem responder.
De acordo com a pesquisa, 51% dos eleitores com renda superior a cinco salários mínimos não aprovam o governo, 26% aprovam, 21% acham regular e os eleitores que não sabem ou não respondem são 1%.
 
Por Região
A maior reprovação de Bolsonaro encontra-se na sábia Região Nordeste: 60%!, onde apenas 16% aprovam a gestão e 21% avaliam como regular. Ao todo 3% não sabem ou não respondem.
 
A segunda maior taxa de reprovação está na Região Norte (59%), onde 18% aprovam a administração, 20% avaliam como regular e 3% não sabem ou não respondem.
 
No Sudeste, a reprovação atinge 54%. Na região, 20% apoiam o governo, 22% acham regular e 4% não sabem ou não respondem.
 
O Sul tem a mesma taxa da reprovação do Sudeste. Entre os três estados (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul), 19% aprovam, 24% avaliam como regular e 4% não sabem ou não respondem.
 
No Centro-Oeste, Bolsonaro também tem reprovação de 54%. Na região, 20% apoiam a administração dele, 22% consideram regular e 3% não sabem ou não respondem.
 
Por Sexo
Bolsonaro tem maior desaprovação entre as mulheres (59%). Apenas 16% delas aprovam a gestão, 21% acham regular e 4% não sabem ou não respondem.
Entre os homens, 52% desaprovam, 21% aprovam, 24% acham regular e 3% não sabem ou não respondem.
 
Por esses números, pode-se concluir que Bolsonaro avança 100% para se tornar um não-presidente...
 
Leia mais no Brasil247.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »