10/06/2019 às 10h10min - Atualizada em 10/06/2019 às 10h10min

​MARCO AURÉLIO PARTE PRA CIMA!


Procuradores tentam desviar o assunto. Mas o ministro do STF,  Marco Aurélio Mello, disse que “as mensagens de Moro colocam em dúvida a equidistância da Justiça”. Para ele, a relação entre juiz e procurador tem que ser 'no processo, com ampla publicidade'. Ele se referiu, claro, à troca de colaborações entre o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol, vista em mensagens publicadas pelo site Intercept Brasil.
O que foi divulgado neste domingo mostra claramente como o ministro e ex-juiz Sérgio Moro sugeriu ao MPF (Ministério Público Federal) trocar a ordem de fases da Lava Jato, cobrou a realização de novas operações, deu conselhos e pistas e antecipou ao menos uma decisão judicial. Ou seja, tudo armação, claro. Mas Moro, evidentemente, negou que haja no material revelado "qualquer anormalidade ou direcionamento" da sua atuação como juiz. A Justiça tem que ser cega, evidentemente, mas o respeitável público não tem o direito de ser cego. Ao contrário, tem que abrir o olho contra certas “justiças”.
A equipe de procuradores da operação já divulgou nota chamando a revelação das mensagens de "ataque criminoso à Lava Jato" e disse que o caso põe em risco a segurança dos integrantes do órgão. Ou seja, querem passar por vítimas. O ataque criminoso contra o povo brasileiro – vítima maior – isso eles escondem.
A Folha destaca que “entre as mensagens que vieram a público, estão conversas de procuradores do MPF reagindo com indignação à decisão do STF de autorizar a Folha a entrevistar Lula pouco antes do primeiro turno da eleição de 2018. Depois de idas e vindas na corte, o caso teria desfecho apenas neste ano —o jornal só recebeu permissão para falar com o petista em abril”. Tem manipulação maior do que essa, caros procuradores e juiz “vítimas do que fizeram”?
Lembram do que publicou o Intercept? O procurador Athayde Ribeiro Costa teria até sugerido na época que a Polícia Federal adotasse uma manobra para adiar a entrevista para depois da eleição, sem deixar de cumprir a decisão da Justiça. E a procuradora Laura Tessler fez até referência aos ministros do Supremo: "Que piada!!! Revoltante!!! Lá vai o cara fazer palanque na cadeia. Um verdadeiro circo. E depois de Mônica Bergamo [colunista da Folha], pela isonomia, devem vir tantos outros jornalistas… e a gente aqui fica só fazendo papel de palhaço com um Supremo desse…".
Foram pessoas assim que condenaram Lula... Ainda bem que Marco Aurélio começa a apoiar esse desvendamento da Justiça.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »