18/02/2021 às 08h55min - Atualizada em 18/02/2021 às 08h55min

FACEBOOK X AUSTRÁLIA

UMA BRIGA DIGITAL OU ILÓGICA?


Os sinais analógicos são sinais contínuos cuja variação em relação ao tempo é a representação proporcional de outra variável temporal. Entendeu? Se entendeu ou não entendeu, fique sabendo que sinal digital é uma sequência discreta no tempo e em amplitude. Isso significa que um sinal digital só é definido para determinados instantes de tempo, e que o conjunto de valores que pode assumir é finito. Digitalizar, portanto, é converter sinal analógico em digital – a voz de um locutor, por exemplo, pode ser transformada em uma série de uns e zeros.
 
Não deveria ser uma coisa complicada, ao contrário. Mas, na Austrália, essa questão digital transformou-se em uma briga antológica! Tudo porque o Facebook resolveu proibir o compartilhamento de notícias por empresas de mídia social, o que também afetou dezenas de páginas governamentais, sem fins lucrativos, e de comunidades.
 
O Bureau de Meteorologia, departamentos de saúde estaduais, o líder da oposição da Austrália Ocidental, instituições de caridade e o próprio Facebook estão entre os que foram atingidos pela proibição de notícias do Facebook na Austrália.
 
Nesta quinta-feira, 18, de manhã (lá são 14 horas mais tarde do que nosso horário de Brasília), o Facebook começou a impedir que sites de notícias australianos postassem, enquanto também impedia que seus usuários australianos compartilhassem ou vissem conteúdo de qualquer meio de comunicação, tanto australiano quanto internacional.
 
A gigante da mídia social parecia que tinha pirado de vez. Mas tinha lá sua razões. Disse que tomou a decisão em resposta ao código de negociação da mídia de notícias atualmente em tramitação no Senado, que forçaria o Facebook e o Google a negociar com empresas de notícias o pagamento pelo conteúdo.
 
Embora a proibição fosse dirigida apenas aos editores de notícias australianos, dezenas de páginas administradas por agências governamentais importantes, páginas de comunidades, páginas de sindicatos, organizações de caridade e políticos também foram bloqueadas por várias horas.
A principal fonte de informações meteorológicas da Austrália, o Bureau of Meteorology, disse na manhã de quinta-feira que havia sido bloqueado e estava aconselhando os usuários a acessar diretamente seu site, aplicativo ou página do Twitter.
 
A Austrália está se preparando para começar a distribuição das vacinas contra a Covid-19, mas os Departamentos de Saúde locais não puderam postar informações.
O St Vincent’s Health em Melbourne disse que era "extremamente preocupante" que sua página no Facebook tivesse sido bloqueada "durante uma pandemia e na véspera da distribuição crucial da vacina".
O ministro da Saúde, Greg Hunt, disse que ficou “profundamente chocado” com o fato de as organizações de saúde (incluindo de câncer de intestino) na Austrália e o Kids Cancer Project, terem sido afetadas.
“O fato de o projeto infantil do câncer poder ser afetado é, francamente, uma vergonha. O Facebook deve resolver isso imediatamente ”, disse Hunt aos repórteres.
O “ministro sombra (da oposição) da saúde”, Mark Butler, disse que era um comportamento “completamente irresponsável” do Facebook, e as páginas precisavam ser restauradas.
“Estamos no meio de uma pandemia”, ele tuitou. “Os australianos precisam ouvir vozes confiáveis ​​sobre o lançamento da vacina. Isso é completamente irresponsável do Facebook. O governo de Morrison precisa resolver isso hoje.”
A primeira ministra de Queensland, Annastacia Palaszczuk, disse que o governo federal precisava "resolver isso".
“Isso precisa ser corrigido e tem que ser hoje.”
 
A página do Departamento de Bombeiros e Serviços de Emergência da Austrália Ocidental também foi retirada.
Uma série de páginas do governo da capital australiana também foram atingidas pela ação do Facebook.
Ao meio-dia de hoje, quinta-feira, hora local, algumas páginas foram restauradas, incluindo as administradas pela Metereologia e pela área de Saúde do estado.
 
A poucas semanas da eleição, o líder da oposição, Zak Kirkup, também foi bloqueado, enquanto a página do atual premier Mark McGowan permaneceu intacta.
1800 Respect, Mission Australia, Hobart Women’s Shelter, National Aboriginal e Torres Strait Islander Legal Services, Australian Wildlife Conservancy e várias outras instituições de caridade também foram bloqueadas.
 
A ministra-assistente-sombra do Trabalho para Comunidades e Prevenção da Violência Familiar, Jenny McAllister, disse que o governo “precisa explicar por que isso aconteceu sob sua supervisão e o que eles estão fazendo para que serviços essenciais de violência doméstica voltem a funcionar no Facebook”.
A Cricket Australia e o Australian Council of Trade Unions também foram atingidos com a proibição.
Também foram atingidos veículos de notícias sátiras, como o Betoota Advocate, o Chaser e o Mad As Hell da ABC. O próprio Facebook também foi bloqueado na Austrália.
Uma porta-voz do Facebook disse que os bloqueios a organizações não jornalísticas foram um erro.
“As ações que estamos tomando se concentram em restringir editores e pessoas na Austrália de compartilhar ou ver o conteúdo de notícias australiano e internacional”, disse ela.
“Como a lei não fornece orientações claras sobre a definição do conteúdo das notícias, adotamos uma definição ampla a fim de respeitar a lei conforme redigida. No entanto, reverteremos todas as páginas que foram afetadas inadvertidamente.”
Pessoas fora da Austrália, ou aquelas que não estão logadas no Facebook, ainda podem visualizar o conteúdo dessas páginas.
O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, conversou com o tesoureiro, Josh Frydenberg, na manhã de quinta-feira, após a ampla proibição de conteúdo do Facebook. Frydenberg descreveu a discussão como “construtiva”.
 
Devem ter evitado um Facebroken...
 
Leia também no The Guardian.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »