25/09/2020 às 10h11min - Atualizada em 25/09/2020 às 10h11min

BOLSONARO RIDICULARIZA QUEM USA MÁSCARA

ELE NÃO PRECISA USAR PARA SER O QUE É


Bolsonaro é uma aberração. Não sabe o que é ser presidente, muito menos o que é ser humano. Ser saudável não é uma de suas qualidades.
 
Bolsonaro resolveu agora ironizar seus parceiros de poder por usarem máscara para se proteger do coronavírus (Covid-19). Divertiu-se, porque autoridades do Judiciário e do Legislativo, apesar de dormirem de máscara, pegaram o coronavírus. Disse ele em sua live semanal nas redes sociais:
“Eu fico vendo Brasília, né, não vou falar nome aqui, mas a alta cúpula do Poder em Brasília, alguns do Executivo, do Judiciário bastante, do Legislativo também, com máscara 24 horas por dia, dormir com máscara”.
“Cumprimenta assim, ó (bate o cotovelo com o cotovelo do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles). Pô, pegaram o vírus! Não adianta, é isso aí que eu falava lá atrás”, completou ele.
Bolsonaro repetiu que é quem tem comorbidade e idade avançada que precisa tomar cuidado. E que, apesar da espera por uma vacina e por um “remédio comprovado cientificamente”, “não adianta, vai acabar pegando” a doença.
“Ficar em casa não adianta nada, porque um dia você vai ter que sair da toca, né, sair de casa e vai acabar pegando o vírus”, reforçou.
 
Felizmente, a OMS (Organização Mundial da Saúde), especialistas e o próprio Ministério da Saúde orientam o uso de máscaras de proteção facial como forma de frear a disseminação da Covid-19. Mas o “gênio dos sem-máscaras” acha tudo uma bobagem, mais importante é passar adiante os milhões de doses de hidroxicloroquina que ele estocou.
 
Dias atrás, o ministro Luiz Fux tomou posse como presidente do STF (Supremo Tribunal Federal) em solenidade que contou presencialmente com várias autoridades dos Três Poderes, incluindo Bolsonaro, quase todos sem máscara – menos Bolsonaro e mais alguns. “Curiosamente”, Fux e outras autoridades que estavam presentes anunciaram terem contraído a Covid-19.
Mesmo assim, Bolsonavírus voltou a defender o uso da hidroxicloroquina - droga sem eficácia comprovada para o tratamento da doença. Ele perguntou a Ricardo Salles se havia sido infectado, que respondeu ter sido um dos poucos que não teve Covid-19. Bolsonaro aproveitou para jogar uma praga: “Não vou jogar praga não, mas você vai pegar”.
 
Poderia ser apenas uma gracinha de um sem-graça. Mas é defensor fervoroso de jogar a máscara fora, de abandonar as quarentenas, de retornar imediatamente as atividades escolares e sair de casa, porque, para ele, é aí que moram os problemas. Ele destacou que houve uma “politização do vírus” e repetiu que não haveria motivo para as pessoas se acovardarem.
 
Enquanto ele defende esse jeito de presidir um país, nesta sexta, dia 25, o Brasil registrou 831 novas mortes pela Covid-19, totalizando 139.883, o segundo país em número absoluto de mortes no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, país conduzido por seu ídolo Trump. A China, conduzida pelo comunista Xi Jinping, teve, de ontem para hoje, apenas 8 novos casos...
 
Leia também no Brasil247 e Reuters.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »