10/06/2020 às 17h25min - Atualizada em 10/06/2020 às 17h25min

DEPUTADOS APROVAM ABERTURA DE PROCESSO DE IMPEACHMENT CONTRA WITZEL

GOVERNADOR DO RJ É INVESTIGADO SOBRE FRAUDES NA COMPRA DE EQUIPAMENTOS NO COMBATE À PANDEMIA


A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro aprovou, nessa quarta-feira, a abertura de processo de impeachment contra o governador Wilson Witzel (PSC-RJ). Há 12 pedidos de afastamento de Witzel protocolados. O presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT-RJ), transferiu a decisão para o plenário dos 70 deputados. A votação foi virtual. “Quero tomar uma decisão conjunta com o plenário. Essa decisão não é um pré-julgamento. É só botar para andar o procedimento. Essa é uma oportunidade que a gente vai ter de trazer as explicações do governador. Voto sim para dar prosseguimento de impeachment”, disse Ceciliano ao votar. 
Witzel é investigado em inquérito da Polícia Federal sobre fraudes e superfaturamento na compra de equipamentos e, também, por graves problemas na implantação de hospitais de campanha no combate ao coronavírus. 
Desconhecido da população, o ex-juiz federal Wilson Witzel foi eleito com apoio da família Bolsonaro e dos evangélicos. Com o discurso de combate à corrupção, Witzel não conseguiu formar uma bancada na Assembleia. Logo no primeiro ano de governo, Witzel foi se distanciando de Bolsonaro por ter dado continuidade às investigações do MP do Rio de Janeiro envolvendo o filho mais velho do presidente, senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), quando ele era deputado estadual. 
Logo no início da crise sanitária causada pelo coronavírus, as relações entre Bolsonaro e Witzel ficaram ainda mais abaladas porque o governador fluminense decretou medidas restritivas para tentar conter o coronavírus quando o presidente foi totalmente contra. Bolsonaro, até hoje, defende o fim do isolamento social e quer a total abertura da economia. Depois que a PF bateu na porta do Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo do estado, Wilson Witzel já deu sinais de reaproximação com o ex-aliado.
Segundo informações, a situação de Wilson Witzel se agravou muito quando, nos últimos dias, vazaram notícias que o Palácio Guanabara estava preparando dossiês com denúncias contra os parlamentares.  O governador Wilson Witzel liberou uma nota oficial sobre a decisão da Assembleia Legislativa.
Veja a nota na íntegra. 

"Recebo com espírito democrático e resiliência a notícia do início da tramitação do processo de impeachment pela Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.
Estou absolutamente tranquilo sobre a minha inocência. Fui eleito tendo como pilar o combate à corrupção e não abandonei em nenhum momento essa bandeira. E é isso que, humildemente, irei demonstrar para as senhoras deputadas e senhores deputados. Como bem ressaltou o presidente da Alerj, André Ceciliano, e a maioria dos parlamentares, terei direito à ampla defesa e tenho certeza absoluta de que poderei demonstrar que nosso governo não teve tolerância com as irregularidades elencadas no processo que será julgado. Vou seguir nas minhas funções como governador e me preparar para a minha defesa. Tenho certeza que os parlamentares julgarão os fatos como eles verdadeiramente são".
Wilson Witzel
Governador do Estado do Rio de Janeiro
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »