06/06/2020 às 07h10min - Atualizada em 06/06/2020 às 07h10min

MOVIMENTO NEGRO GANHA O MUNDO

PROTESTOS NA AUSTRÁLIA

 
Milhares foram às ruas de Sydney em protesto por Black Lives Matter (A Vida do Negro Tem Valor – ver a letra no final). Mais de 10.000 manifestantes desafiaram o governo e polícia e marcharam pela CBD (Centro Financeiro/Comercial) de Sydney como parte do movimento Black Lives Matter, que correu o mundo e reacendeu o debate sobre o tratamento dos indígenas australianos.
Na maior reunião pública em NSW (New South Wales) desde que as restrições ao coronavírus foram impostas em meados de março, milhares de manifestantes se reuniram em Sydney no sábado à tarde, cantando "Vidas Negras Têm Valor" e "Não Consigo Respirar".
Eles apareceram apesar das preocupações com a transmissão de coronavírus e de o protesto ter sido declarado ilegal pelo Supremo Tribunal de NSW na noite de sexta-feira. A decisão foi anulada pelo Tribunal de Apelação pouco antes do início oficial da marcha.
 
A polícia de NSW apresentou um pedido de última hora ao Supremo Tribunal na tarde de sexta-feira para interromper o protesto, citando temores de transmissão de coronavírus.
Em uma decisão proferida 15 minutos antes do início do protesto, o Tribunal de Apelação decidiu que os planos para uma manifestação de 5.000 pessoas estavam autorizados.
A audiência de apelo urgente foi informada de que a polícia aprovou originalmente uma vigília de 50 pessoas, com os organizadores notificando os oficiais mais tarde que se esperava que 5000 pessoas participariam.
O protesto contou com a presença de pelo menos 10.000 pessoas. De pé, ombro a ombro, a multidão usando máscara partiu dos degraus da prefeitura pela Centro, guiada pela polícia, em marcha na direção ao Belmore Park, que estava cheio até as 17h.
 
Policiais não quiseram ajoelhar.
As tensões aumentaram brevemente quando os policiais recusaram os pedidos dos manifestantes para que se ajoelhassem pelas vidas perdidas dos indígenas em custódia, mas a marcha foi relativamente pacífica, com pessoas dançando ao som de Meu Povo (letra no final) sendo tocadas pelos alto-falantes após o término da manifestação.
Chad Brown e William Pires estavam no meio da multidão e disseram que não foram impedidos pela decisão da Suprema Corte na sexta-feira.
"Não estamos aqui para causar nenhum problema, mas queremos representar a causa, as injustiças", disse Brown com o filho nos ombros minutos antes da decisão da apelação. "Queremos um futuro melhor para nossos filhos, para que eles não precisem passar pelas mesmas coisas que nós."
O chefe de polícia, David Elliott, alertou os manifestantes no sábado de manhã que a força estava preparada para enfrentar quem quisesse "desrespeitar a lei".
"Por mais trágico que seja o fato de estarmos em uma situação em que a liberdade de expressão não é tão livre quanto gostaríamos que fosse no momento", disse Elliott.
 
Ele não acreditava que o NSW Premier tivesse revertido entre quinta e sexta-feira e argumentou que o governo precisava ser "ágil" quando as novas informações vieram à tona.
A primeira-ministra Gladys Berejiklian passou por intenso escrutínio na sexta-feira, depois de ter sido vista um dia antes como tendo aprovado o protesto de sábado se ele seguisse o distanciamento social.
Na tarde de sexta-feira, a primeira-ministra havia informado a mídia de que a polícia tentaria tornar o protesto ilegal e argumentou que ela nunca havia dado às pessoas luz verde para violar as ordens de saúde pública.
O vice-primeiro-ministro da NSW, John Barilaro, criticou quem decidiu participar do comício.
"Como podemos ter uma regra para os manifestantes e uma regra diferente para aqueles que querem ir ao futebol ou tomar uma bebida no pub, no funeral ou no casamento?" ele disse antes que a decisão da Suprema Corte fosse anulada. "Se dependesse de mim, você deveria prender pessoas que violam as regras e a lei."
 
O superintendente Gavin Wood estava entre alguns policiais seniores que caminharam à frente da marcha enquanto a polícia fechava as estradas no sábado. "Realmente tem sido fantástico, tem sido um grande espírito e é um exemplo perfeito de trabalhar de mãos dadas com a comunidade", disse ele ao Herald enquanto a marcha passava pela rua Goulburn.
Kieran Stewart, do sul de NSW, viajou para Sydney no sábado para participar do protesto. Ele ajudou a organizar o comício Black Lives Matter de terça-feira e disse que não acreditava que a proibição inicial do tribunal impediria muitas pessoas de marchar.
"Ter que obter permissão do sistema judicial e da polícia é hipócrita", disse Stewart. "Você está pedindo permissão ao seu agressor para dizer 'pare de me abusar'."
Julia, 51, uma australiana branca de Woollahra, disse que o sábado foi seu primeiro protesto indígena, apesar de já ter se reunido em busca de asilo e mudanças climáticas.
Ela soube da morte sob custódia do indígena David Dungay - cujas últimas palavras como o americano George Floyd foram "Não consigo respirar" - em uma exposição de arte.
Ela usava uma máscara e disse que ainda estava preocupada com a pandemia e "provavelmente não estaria protestando em Nova York" como resultado.
"Tenho vergonha de ter esse evento da morte de Floyd para as pessoas perceberem", disse ela.
O presidente do tribunal, Tom Bathurst, o presidente da Corte de Apelação, Andrew Bell, e o juiz Mark Leeming devem publicar os motivos para anular a decisão da Suprema Corte na próxima semana.
 
My People
 
I'm here with all of my people
Locked up with all of my people
So let me hear you scream if you're with me
So let's head in your room lovely
I'll follow all around the world for you
And you'll find out tonight, oh it's a world of extreme
Oh, they'll take all our ceremony
They'll never find a happy hope for you
But know that's not the only chance you'll get, yeah you'll see
Oh, I'm here with all of my people
Locked up with all of my people
So let me hear you scream if you're with me
I'm here with all of my people
Shut down with all of my people
So let me hear you scream if you're with me
Still the celebration haunts
Today I heard it on the radio
You've gone and found a way to get me out from this place
Soldiers on the waterfront
They wanna ship me far away
I'll find my way tonight so I can find my way to you
I'm here with all of my people
Locked up with all of my people
So let me hear you scream if you're with me
I'm here with all of my people
Shut down with all of my people
So let me hear you scream if you're with me
I'm here with all of my people
Locked up with all of my people
I'm here with all of my people
Shut down all of my people
And it feels so and it feels so good
And it feels so and it feels so good
And it feels so and it feels so good
And it feels so and it feels so good
And it feels so, so, so, so, so, so, so, so
I'm here with all of my people
Locked up with all of my people
So let me hear you scream if you're with me
I'm here with all of my people
Party time all of my people
So let me hear you scream if you're with me
 

Leia também no The Sidney Morning Herald
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »