23/03/2020 às 15h09min - Atualizada em 23/03/2020 às 15h09min

BOLSONARO RECUOU E NÃO VAI TER A SUSPENSÃO DOS SALÁRIOS

A PRESSÃO FOI GRANDE EM TODO O BRASIL




É inacreditável. Como pode um governo editar uma Medida Provisória que permitia suspender por quatro meses o salário dos trabalhadores que já vivem dias difíceis e preocupantes com a contaminação do coronavírus se ampliando no Brasil? Não pode, mas o governo Bolsonaro fez, nesse domingo. Felizmente, a pressão foi tão grande que, no início da tarde dessa segunda-feira, o presidente Jair Bolsonaro, pelo Twitter, recuou, mais uma vez. “Determinei a revogação do “Art.18 da MP 927 que permitia a suspensão do contrato de trabalho por até 4 meses sem salário”. Em meio à queda de popularidade, às negações da pandemia do coronavírus e ataques aos governadores, como permitir que os trabalhadores ficassem sem dinheiro para comer, pagar as contas, para só amenizar os problemas do empresário? Quem teve a ideia de aumentar ainda mais os problemas dos brasileiros? 
Mais cedo, o presidente da Câmara, deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que o governo editou a MP 927 de maneira “capenga” e que não está de acordo com as discussões que aconteceram com o Congresso, na semana passada. Segundo Maia, o que foi acordado com o governo era editar um mecanismo que permitisse a redução de 50% dos salários e isso “sumiu do texto”. “A MP tem coisa boa, mas causou pânico com essa questão da suspensão do emprego”, ressaltou o deputado. 
A MP 927, editada nesse domingo à noite, já está sendo chamada a MP do Desemprego e revoltou trabalhadores, membros da Justiça do Trabalho e os políticos. A oposição já estava pronta para ir ao STF para derrubar a medida. A pressão no Congresso também é grande. “Não dá para construir soluções pontuais a cada momento, só gerar mais problemas”, alertou para a Exame o presidente da Câmara. Ele ia tentar se reunir, ainda nesta segunda-feira, com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Depois de mais um recuo do presidente Bolsonaro, a agenda de Paulo Guedes deve ser alterada. O que não muda é barulhaço, em todo o Brasil, que está sendo programado nas redes sociais, para a noite dessa segunda-feira, às 20h30. A turma de Brasília que prepare os ouvidos....
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »