11/06/2021 às 08h52min - Atualizada em 11/06/2021 às 08h52min

​ESTADOS UNIDOS X CHINA

OU SERÁ CHINA X ESTADOS UNIDOS?


Os Estados Unidos estão muito nervosos com o crescimento acelerado da China. E estão batalhando em todas as áreas para tentar evitar o inevitável – a China avança rapidamente para ser a nº 1 do mundo. Aliados à UE (União Europeia), os Estados Unidos tentam criar dificuldades à China em todos os setores.

Naturalmente, para conter as sanções estrangeiras, a China procura dar o troco. Aprovou uma lei sobre o comércio, tecnologia, Hong Kong e Xinjiang, em que indivíduos ou entidades envolvidos na elaboração ou implementação de medidas discriminatórias contra cidadãos ou entidades chinesas podem ser incluídos em uma lista anti-sanções e podem ter sua entrada negada na China ou serem expulsos do país. Seus bens na China podem ser apreendidos ou congelados e eles podem ser impedidos de fazer negócios lá. Simples assim...

O Comitê Permanente do CNP (Congresso Nacional do Povo) aprovou a lei nessa quinta-feira, 10, de acordo com a televisão estatal CCTV. Todos os 14 vice-presidentes do Comitê já estão sob sanções dos EUA por terem aprovado a lei de segurança nacional de Hong Kong no ano passado, que os críticos dizem ter prejudicado as liberdades políticas.

Os Estados Unidos e aliados também têm cada vez mais acusado os chineses pelo tratamento que seria dado à sua minoria uigur muçulmana em Xinjiang e pelas atividades contra a independência de Hong Kong, ex-colônia britânica, porto importante e centro financeiro global de destaque, com um horizonte marcado por arranha-céus. Tem cerca de 8 milhões de habitantes e PIB (Produto Interno Bruto/2019) de 365,7 bilhões USD.
Washington também tem como alvo empresas chinesas como Huawei e ZTE por violar... as sanções dos EUA ao Irã ou à Coréia do Norte!

O projeto chinês passou por uma primeira leitura secreta em abril e foi aprovado na quinta-feira, apenas dois dias depois que o CNP anunciou que estava fazendo uma segunda leitura do projeto. Ele pulou uma terceira leitura normalmente necessária para outras contas.
E o mais interessante é que a Câmara de Comércio da União Europeia disse que seus membros estão alarmados com a falta de transparência sobre a aprovação do projeto.
“A China parece estar com pressa. Tal ação não é favorável para atrair investimento estrangeiro ou tranquilizar empresas que cada vez mais sentem que serão usadas como peões de sacrifício em um jogo de xadrez político”, disse Joerg Wuttke, o presidente da Câmara.
As empresas estrangeiras que buscam fazer negócios na China podem se deparar com o crescente escrutínio das autoridades regulatórias chinesas em relação às suas operações locais e internacionais, disse Shaun Wu, sócio da firma de advocacia Paul Hastings.
Especialistas chineses disseram que Pequim estava simplesmente pensando em seguir os manuais dos EUA e da UE.
“Anteriormente, a China não tinha poder econômico nem vontade política para usar os meios legais para retaliar as sanções dos EUA. Agora tem os dois”, disse Wang Jiangyu, professor de direito da City University of Hong Kong.

O fato é que o mundo passa por grande virada e a que era Nº 2 avança, podendo se transformar em Nº1. O susto é natural...

Leia também em The Guardian.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »