21/07/2020 às 09h19min - Atualizada em 21/07/2020 às 09h19min

QUER UM BOM SALÁRIO?

SEJA DESEMPREGADO NA AUSTRÁLIA...

 
Depois de setembro, os australianos desempregados terão redução no apoio à renda para US$ 815 (cerca de 3 mil reais) por quinzena... e serão forçados a se candidatar a empregos para manter seus benefícios, após uma reformulação do governo federal sobre esses apoios.
O suplemento “coronavírus-extra” está disponível para quem tiver reduzido o apoio em outubro para US$ 250 (940 reais) por quinzena, abaixo dos US$ 550 (2 mil reais), além do pagamento básico do JobSeeker (auxílio desemprego, digamos) de US$ 565,70 (2.130 reais). Essa extensão custará US$ 3,8 bilhões, elevando o total gasto com o complemento para US$ 16,8 bilhões (64 bilhões de reais).
A nova taxa será paga até o final do ano para aqueles que não encontrarem trabalho, mas o primeiro-ministro Scott Morrison se comprometeu a revisar os pagamentos em alguns meses e sinalizou que provavelmente haverá apoio adicional até 2021.

Aqueles que desejam receber os benefícios também precisam passar por algumas exigências. A partir de agosto, as pessoas deverão se candidatar a quatro empregos por mês. O teste de ativos e o período de espera de ativos líquidos, que exige que as pessoas com reservas de caixa enfrentem uma espera de até 13 semanas por apoio, serão reintroduzidos no final de setembro.
O teste de renda do JobSeeker também aumentará de 25 centavos para cada dólar ganho acima de US$ 996 por quinzena para 27c de cada dólar ganho acima de US$ 1165.
No entanto, os indivíduos poderão ganhar até US$ 300 por quinzena sem afetar seus pagamentos, acima de US$ 106.

Também ocorreram grandes mudanças no subsídio de US$70 bilhões do JobKeeper, que será estendido a um custo total de US$ 86 bilhões até 28 de março do próximo ano.
Embora os pagamentos atuais de US$ 1500 por quinzena continuem até 27 de setembro, a partir daí o sistema pagará aos trabalhadores em "duas parcelas" - dependendo de suas horas pré-pandêmicas - até o final de março de 2021.
 
Enfim, quando nós, aqui do Brasil, olhamos para esses números e lembramos que temos Bolsonaro na presidência, fica parecendo que vivemos em outro planeta. E vivemos mesmo...

Conheça alguns preços em real:

Aqueles que trabalharam em período integral antes de março de 2020 terão seus pagamentos cortados para US$ 1200 a partir de 28 de setembro e para US $ 1000 a partir de 4 de janeiro.
Os trabalhadores de meio período, que incluem aqueles que trabalham menos de 20 horas por semana, terão seus pagamentos reduzidos para US $ 750 e depois para US $ 650 nos mesmos períodos.
As empresas terão que mostrar que sua rotatividade de GST caiu significativamente no trimestre de junho e no trimestre de setembro em relação aos mesmos períodos de 2019 para se qualificar para a extensão do JobKeeper para 3 de janeiro.
As empresas com faturamento igual ou superior a US $ 1 bilhão precisam provar um declínio de 50% no faturamento, enquanto as que estão abaixo desse limite precisam mostrar um declínio de 30%. Os mesmos testes se aplicam àqueles que trabalham por conta própria. Instituições de caridade e organizações sem fins lucrativos, excluindo escolas e universidades, precisam mostrar uma queda de 15%.

 
A partir de reportagem de Jennifer Duke é correspondente de economia do Sydney Morning Herald e The Age, com sede no Parliament House em Canberra.
 

Leia mais em The Sidney Moning Herald

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »