29/01/2020 às 06h34min - Atualizada em 29/01/2020 às 06h34min

BOLSONARO VIRA LIXO

AO SOM DE BANDA RUSSA

 
Bolsonaro virou um monte de lixo, com barris de lixo tóxico, muita poluição e armas compondo um mosaico que forma o seu rosto. É o cartaz do show do grupo feminista russo Pussy Riot.
 
A banda se apresenta em São Paulo nesta quinta-feira (30), dentro da programação do festival Verão Sem Censura, promovido pela prefeitura da cidade.
Na postagem na página oficial da banda no Facebook, pode-se ler: "Sobre esta cabeça feita e cheia de lixo, as Pussy Riots cantam e dançam. Façamos aqui nossa revolta sobre esta cabeça monumento-destruição".
"Somos agora Pussy Riots espalhados por todo o planeta e aqui no Brasil vamos cantar, dançar e nos revoltar como se estivéssemos sobre esta cabeça-busto-desgoverno-monumento-vazia de ideias. E façamos dela detritos!!!"
 
O Pussy Riot já fez uma apresentação performática na catedral de Cristo Salvador, um dos principais templos da Igreja Ortodoxa Russa, em Moscou.
Vestiram gorros para o cobrir o rosto - até então, até mesmo quando davam entrevistas, eram anônimas - e tocaram o que classificaram como uma oração punk, “Virgem Maria, Tire o Putin do Poder”. O reboliço da banda, que criticava o apoio da Igreja a Putin, durou 90 segundos, foi ao YouTube, e causou rebuliço no país.
 
Em abril de 2019, o grupo Dead Kennedys produziu, para a divulgação de turnê pelo Brasil, um poster exclusivo. É a família do palhaço Bozo vestida com camisetas da seleção brasileira segurando armas, além de tanques de guerra e uma favela pegando fogo. Um dos personagens diz: “Eu amo o cheiro de gente pobre morta pela manhã”. Os shows acabaram sendo cancelados.
 
Leia também na Folha.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »