08/10/2019 às 08h33min - Atualizada em 08/10/2019 às 08h33min

​SUL AMERICANO DE TIRO COM ARCO

BRASIL É OURO EM MARICÁ


A seleção brasileira de Tiro com Arco acertou na mosca. No campeonato Sul Americano com final neste fim de semana (05 e 06/out) na Praça Orlando de Barros Pimentel, Centro, em Maricá, o Brasil conquistou a medalha de ouro com Bernardo Oliveira, Marcelo Costa e Marcus Vinícius D’Almeida, na modalidade Arco Recurvo por equipes.

Na categoria dupla mista, a seleção brasileira conseguiu o ouro com Marcus Vinícius D’Almeida e Ane Marcele Machado, que também ganhou ouro na categoria individual feminino, seguida de Marina Canetta com a prata e Ana Luisa Caetano com o bronze.
“É surpreendente ver a evolução dele. Como mãe, sei dos bastidores, de todo o esforço e a sua dedicação. É treino no sol, na chuva, no frio, ou seja, é uma rotina de treino muito pesada”, relatou Denise Carvalho, mãe de Marcos Vinícius D’Almeida.

Para o secretário de Esporte e Lazer da Prefeitura de Maricá, Felipe Bittencourt, o Tiro com Arco vem se consolidando na cidade: já sediou o Campeonato Brasileiro e agora recebeu o Sul Americano.
“Temos o melhor arqueiro do Brasil que é o Marcos Vinícius. Então cabe a nós ampliar e incentivar cada vez mais essa modalidade”, disse. “É um esporte diferente, que poucas pessoas têm a oportunidade de acompanhar ao vivo - e tivemos aqui na praça central”, reforçou.

Atletas como Ana Marcele foram revelados graças ao projeto da Prefeitura junto com a confederação, onde os atletas foram garimpados em unidades da rede de ensino municipal. Além disso e de ceder a área para a implantação do centro de treinamento, o município também comprou os arcos para que as crianças treinassem.

Morador de Brasília, Bernardo Oliveira falou da emoção de poder competir em seu país. “É sempre uma emoção grande quando podemos atirar em um esquema desses de tiro alternado, com telão e narração. Isso imita o padrão mundial das Copas do Mundo e Olimpíada”, falou o atleta da seleção brasileira, que aproveita a oportunidade como treinamento para outras competições. “Levo como preparação para a Copa do Mundo e outros eventos importantes”, declarou.

Assistindo da arquibancada, o engenheiro Alberto Vilani, de 65 anos, aprovou a estrutura montada na praça. “Acho que é uma boa esse campeonato porque atrai mais pessoas para virem a Maricá. Deveria ter outras especialidades, seria muito bom”, sugeriu o morador de Ponta Grossa.
 
Leia também no MaricáInfo.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »