16/07/2019 às 07h57min - Atualizada em 16/07/2019 às 07h57min

ALAN TURING, DEPOIS DE MARCADO COMO HOMOSSEXUAL, É O ROSTO DA NOVA NOTA DE 50 LIBRAS NA INGLATERRA

 

Inacreditável a história de Alan Turing. Ele é considerado pai da ciência da computação e da inteligência artificial, além de herói de guerra, por ter decifrado um código nazista durante a Segunda Guerra que ajudou os Aliados a vencerem. Mas Alan Turing tinha “um problema”: era homossexual – e por isso, em 1952, perdeu o emprego e foi castrado quimicamente depois de ser condenado por "indecência grave" por fazer sexo com um homem (ilegal no Reino Unido até 1967). Dois anos depois, Turing se matou, aos 41 anos, ingerindo cianureto.
 
A máquina eletromecânica de Turing foi precursora dos computadores modernos. Com ela que foi possível desvendar o código conhecido como Enigma, usado pela Alemanha nazista. Seu trabalho em Bletchley Park, o centro de decifração de códigos britânico nos tempos da Guerra, encurtou o conflito e poupou milhares de vidas.
Em 2013, a rainha Elizabeth lhe concedeu um perdão real da condenação criminal que levou ao seu suicídio. (Inacreditável!) No ano seguinte, o filme "O Jogo da Imitação", no qual Benedict Cumberbatch interpreta Turing, recebeu o Oscar de melhor roteiro adaptado.
Em 2016, o governo britânico divulgou a "lei de Alan Turing", que postumamente perdoou milhares de homossexuais e bissexuais condenados sob leis "de indecência". A lei foi um pedido de desculpas as condenados por relacionamentos consensuais entre pessoas do mesmo sexo antes da homossexualidade ser descriminalizada na Inglaterra.
A medida veio depois de décadas de campanha da comunidade LGBTI+ e depois que a família de Turing fez uma petição antes da eleição geral de 2015.
 
O Globo
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »