21/08/2021 às 08h19min - Atualizada em 21/08/2021 às 08h19min

​FASCISMO INTERNACIONAL DE OLHO NO BRASIL

BANNON, BEATRIX, SEMCZESZM E OUTROS


O que eles querem é simplesmente o Brasil. Estão preocupadíssimos com o desempenho medíocre de Bolsonaro em todos os sentidos e avançam para o tudo ou nada.

Bruno Henrique Semczeszm encontrou-se recentemente com a deputada neonazista alemã Beatrix von Storch, líder do partido de extrema-direita AfD, três dias depois de encontro com Bolsonaro. Ele é apontado como um dos organizadores do ato golpista previsto para o dia 7 de Setembro.

Steve Bannon já dissemos aqui, é figurinha repetida no meio político fascista. É um ideólogo da extrema direita mundial, estrategista de Donald Trump. Foi ele que declarou que a próxima eleição brasileira é a mais importante do mundo em razão do fator Lula: “Jair Bolsonaro irá enfrentar o esquerdista mais perigoso do mundo, Lula”. Há coisa de 10 dias, ele se encontrou com Eduardo Bolsonaro, em simpósio organizado por Mike Lindell, empresário trumpista e um dos principais responsáveis pela divulgação de teorias conspiratórias sobre a vitória de Joe Biden nos Estados Unidos, em 2020. Eduardo chegou a subir ao palco e foi apresentado por Bannon como “o terceiro filho do Trump dos trópicos”. Não é lindo ver a que ponto eles chegam para arrasar o Brasil? Obviamente, Eduardo aproveitou o palanque para espalhar mentiras sobre as urnas eletrônicas e apresentou vídeos das motociatas de Bolsonaro.
Em seu discurso inicial, Bannon atacou Lula e afirmou que a eleição presidencial de 2022 no Brasil é “a mais importante de todos os tempos na América do Sul”.
“Mais ou menos 30 dias antes das grandes eleições intermediárias, Jair Bolsonaro irá enfrentar o esquerdista mais perigoso do mundo, Lula. Um criminoso e comunista apoiado por toda a mídia aqui nos Estados Unidos, toda a mídia de esquerda. Essa eleição é a segunda mais importante no mundo e a mais importante de todos os tempos na América do Sul. Bolsonaro vai ganhar, a não ser que seja roubado pelas, adivinhem só, pelas máquinas”, disse Bannon, conforme o Majority Report.

Eles escolheram um dos pilares da democracia brasileira, o STF, para fazer o seu ataque, direcionando particularmente a Alexandre de Moraes, que será o próximo presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Tudo como preparação para os atos ou ataques que – quem sabe – podem pretender para o nosso 7 de Setembro. Moraes reagiu com energia:
“Condutas criminosas decorrentes do abuso e desvio no exercício de direitos constitucionalmente previstos não podem ser impunemente praticadas para atentar, coagir, desrespeitar ou solapar a Democracia, o Estado de Direito e suas Instituições”.

A ambição fascista naturalmente não vai parar por aí. O desespero pela derrota eleitoral que se aproxima é imensa, farão novas tentativas, tentarão entornar o caldo. Não têm mais a paixão das ruas, desiludidas com o desgoverno que ajudaram a surgir. Não têm nem mesmo o “ombro amigo” do poder político, que já está de olho em eleições e reeleições. Mas continuarão com novas jogadas para tentar a reeleição – ou, quem sabe, partir imediatamente para uma tentativa de golpe.

Pobre de quem se ilude assim. Pobre de um país que ainda sustenta o bolsonarismo...

Leia também Daqui&Dali de 27 de maio, Forum e Brasil247.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »