12/06/2021 às 07h18min - Atualizada em 12/06/2021 às 07h18min

O G-7 DISCUTE VACINAS, PANDEMIA E O CLIMA

ENQUANTO ISSO, NO BRASIL...

 
É provável que a Inglaterra adie a fase final de flexibilização do bloqueio. A Rússia está com alta de novos casos de coronavírus há 3 meses.
As infecções na Rússia atingiram a maior alta em três meses, já que os casos estão no quinto dia de um aumento acentuado.
Os últimos números anunciados pelo governo russo mostram 13.510 novos casos neste sábado e mais 399 mortes. Na sexta-feira, teve um aumento de 12.505 novos casos e 396 mortes.
O anúncio foi feito um dia depois que o prefeito de Moscou disse que esperava ver um pico de infecções na capital em junho ou julho.
Os novos casos notificados nas últimas 24 horas elevaram a contagem nacional para 5.193.964.
A Rússia registrou cerca de 270.000 mortes relacionadas à Covid entre abril de 2020 e abril de 2021.
Em New Taipei, Taiwan, as autoridades se preparam para a desinfecção de áreas públicas, com o número de casos e mortes aumentando – embora tenha tido ligeira queda neste sábado.

Na Alemanha, outros 1.911 casos de Covid foram confirmados e outras 129 pessoas morreram, registrou o Instituto Robert Koch do país. A última contagem mostra que 89.816 pessoas morreram de Covid-19 durante a pandemia, e o total de infecções é de 3.713.480.

O México registrou, durante a noite, mais 243 mortes e 3.282 novas infecções. Isso significa que 2.448.820 pessoas já tiveram o vírus no país e 229.823 pessoas morreram, de acordo com o ministério da Saúde. O governo disse que o número real de casos provavelmente será significativamente maior, e dados separados publicados recentemente sugeriram que o número real de mortos está 60% acima do número confirmado.

A China administrou doses de 18,2 milhões de vacinas Covid na sexta-feira, elevando o número total de vacinas para 863,51 milhões, de acordo com a Comissão Nacional de Saúde, relata a Reuters.

Na Inglaterra, o provável atraso de quatro semanas para o próximo relaxamento das restrições está liderando as discussões matinais no programa Today da BBC Radio 4.
Peter Openshaw, professor de medicina experimental do Imperial College London e membro do grupo Nervtag do governo, diz acreditar que será necessário vacinar crianças, pois a nova variante Delta, identificada pela primeira vez na Índia, é mais transmissível entre crianças do que a original cepa de Covid-19.

“Com essas variantes mais transmissíveis é evidente que estão sendo mais transmitidas entre jovens e estudantes e até entre crianças mais novas, e isso talvez pareça ser uma mudança na qualidade biológica da infecção. Não está causando taxas de doenças muito altas entre essas crianças, mas reforça esse argumento sobre a vacinação. Acho que, no geral, estou chegando à conclusão de que há fortes argumentos para mostrar que devemos vacinar as crianças.
Parece que é muito seguro e não há sinais adversos. Acho que estamos todos muito preocupados com os sintomas prolongados que algumas pessoas sentem após a infecção aguda."

Enfim, buscar soluções para a pandemia em que o mundo mergulhou é obrigação dos estadistas.
Mas, no Brasil, o nosso presidente da República entra em um avião sorridente e sem máscara!!! Obviamente, foi fortemente vaiado. As pessoas gritam “Fora, Bolsonaro!” e, naturalmente, todo o país grita junto. Queremos nos livrar do vírus.

Leia também em The Guardian e G1.
Veja vídeo no tweet do Mídia Ninja.



 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »