24/11/2020 às 11h57min - Atualizada em 24/11/2020 às 11h57min

​IDOSOS SUECOS SÃO O ALVO

MILHARES JÁ MORRERAM

 
O ministério da Saúde sueco relatou "sérias deficiências" no atendimento aos residentes de asilos com relação ao coronavírus (Covid-19), causando a morte de milhares.
As casas de repouso foram devastadas pela onda inicial do coronavírus, levando o primeiro-ministro Stefan Lofven a admitir sombriamente, em maio, que o país tinha falhado na proteção de seus idosos.
 
Conhecida por sua rejeição a quarentenas e máscaras, a Suécia sofreu muitas vezes mais mortes per capita por causa do Covid-19 do que os países vizinhos (embora menos do que países como a Espanha). As autoridades atribuem essa falha em parte aos controles e cuidados inadequados em asilos.
 
A Reuters relata que Sofia Wallstrom, diretora-geral da Inspetoria de Saúde e Assistência Social (IVO), disse: “Em sua investigação, a IVO identificou graves deficiências em nível regional no que diz respeito aos cuidados prestados às pessoas que vivem em casas de repouso”.
Nenhuma das 21 regiões da Suécia assumiu responsabilidade suficiente pelo tratamento dos residentes infectados das casas de saúde, com um quinto dos pacientes não tendo recebido avaliação individual por médicos.
Quase metade das mais de 6.400 mortes na Suécia entre os pacientes da Covid-19 foi entre os residentes de asilos de idosos.
 
O órgão de saúde cobrou das autoridades regionais medidas para melhorar o atendimento e apresentá-las o mais tardar até 15 de janeiro do próximo ano. Disse também que fará uma nova revisão dos registros dos pacientes.
15 de janeiro... são dois meses! Quantos morrerão até lá?
 
Leia também em The Guardian.

 
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »