11/05/2020 às 16h22min - Atualizada em 11/05/2020 às 16h22min

PREFEITURA DO RIO PROÍBE APOSTAS NAS LOTÉRICAS

NITERÓI VAI MULTAR QUEM SAIR DE CASA SEM NECESSIDADE


Os municípios do Rio de Janeiro ampliam as medidas para diminuir a circulação de pessoas para conter o avanço do coronavírus. Nessa segunda-feira, a prefeitura do Rio anunciou que vai proibir as apostas presenciais nas casas lotéricas para evitar aglomerações, principalmente dos idosos. Os estacionamentos na orla do Leme ao Pontal estão proibidos, exceto para os moradores. A medida é para evitar que as pessoas  andem no calçadão nos dias de sol. O acesso a  importantes centros comerciais da Zona Oeste e Zona Norte vai ser restrito, onde só podem funcionar  mercados, padarias, farmácias e lojas de materiais de construção. Mas o prefeito Marcello Crivella (Republicanos-RJ) não anunciou nenhuma nova medida para a conter a circulação no bairro de Copacabana, que já registrou 71 mortes, o maior número na cidade, e na Barra da Tijuca, onde 40 pessoas morreram. Em compensação, fechou o cerco à pandemia nas comunidades. Só podem funcionar o comércio de alimentos e farmácia, proibindo o funcionamento das lojas de material de construção. Na cidade só estarão liberadas as obras de emergência. Bares, restaurantes e lanchonetes têm de funcionar de portas fechadas, sem mesas na rua, e não podem mais vender no balcão, só entregas em casa ou pelo sistema “drive thru”. Os contribuintes que ainda não pagaram o IPTU ou estão pagando em parcela, se quitarem até o dia 5 de junho vão ter desconto de 20% do total da dívida. O desconto para o setor de turismo é de 40%. O decreto começa a vigorar nessa terça-feira e vai valer por uma semana.

Em Niterói, do outro lado da Baía de Guanabara, começou a vigorar, nessa segunda-feira, o decreto do prefeito Rodrigo Neves (PDT-RJ) aumentando o cerco ao vírus para tentar que a população fique em casa e volte ao índice de 70% de isolamento social. É em Icaraí, bairro mais rico de Niterói, que a quarentena  vem sendo mais descumprida e tem o maior número de casos de contaminação. A prefeitura reforçou a sanitização nas ruas do bairro. As pessoas que chegam ao município, pela Ponte Rio-Niterói, passam por um vistoria dos profissionais de saúde que medem a temperatura. Quem apresentar um estado febrll é encaminhado para um posto médico. O morador que insistir em sair de casa que não seja para comprar alimentos ou medicamentos, ir aos pet shops, postos de gasolina  e  para trabalhar nas atividades essenciais está sujeito a multa de R$ 180. Se for reincidente, a multa dobra para R$ 360. Em São Gonçalo, o segundo município com maior número de habitantes do estado, e com áreas muito pobres, a prefeitura impediu a circulação em importantes áreas de comércio e as lojas que descumprirem o decreto correm o risco de pagar multa de nove mil reais e ter o alvará suspenso. 
Na vizinha Maricá, a prefeitura já restringiu a entrada de visitantes e determinou uma série de medidas para diminuir a circulação na cidade. Uma das medidas para diminuir as aglomerações foi a redução da iluminação pública em praças e o desligamento total nas quadras polivalentes. 
Em Búzios, importante município turístico da Região dos Lagos, a prefeitura decretou toque de recolher das 23 às 6 horas da manhã. 
Mesmo a data da eleição para prefeitos e vereadores ainda não ter sido confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral, os atuais gestores vivem um grande dilema: defender a vida da população ou começar a afrouxar a abertura de comércio e outros serviços, como pedem apoiadores do presidente Bolsonaro. À medida que a contaminação do coronavírus avança pelo Rio de Janeiro e falta lugares nas UTIs para salvar as vidas, a cobrança aumenta e o drama das famílias também. As urnas vão dizer quem estava certo.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Daqui&Dali Publicidade 1200x90